Arquivo da tag: dados pessoais

[TUTORIAL] Ocultando informações sobre relacionamento afetivo e de parentesco no Facebook

Dando continuidade às nossas dicas de segurança para navegar no Facebook, hoje vamos ensiná-los a esconder as informações do seu perfil sobre a pessoa com quem você tem algum relacionamento afetivo (marido/esposa, noivo/noiva, relacionamento sério etc.) e seus relacionamentos de parentesco.

Veja também:

7 dicas para proteger sua privacidade no Facebook
Protegendo suas informações pessoais no Facebook

O Facebook é, sem dúvida alguma, o maior e mais duradouro site de relacionamentos da história. A facilidade de acesso e sua indiscutível popularidade impulsionam diariamente milhares de novas adesões. Chegamos ao ponto em que 1 a cada 7 pessoas no planeta estão na Rede Social.

JasaKoe.com

Isso significa que, inevitavelmente, seus parentes também estão se cadastrando no site: pai, mãe, avós, irmãos, sobrinhos, primos, sogras, cunhados… Não há limite. O facebook “quer” toda a sua família em seus sistemas.

Por isso, criou uma maneira de vincular os perfis de usuários com seus parentes e com a pessoa com quem tem um relacionamento amoroso: desde 2009, é possível listar outros usuários também como um familiar (antes, já era possível relacionar alguém no seu perfil com quem se mantinha um relacionamento afetivo.

rudkinproductions.com

É bem provável que essas informações estejam, neste exato momento, públicas para qualquer um acessar. Pode não parecer, mas isso representa um perigo sem tamanho à segurança das pessoas, pois se tratam de dados sensíveis e que permitem não somente uma identificação detalhada do usuário no facebook como, também, podem facilitar-lhe um mapeamento sócio-econômico. A partir desses dados, qualquer indivíduo mal intencionado por fazer mal uso disso.

Querem um exemplo?

Quem não se lembra da onda de golpes por telefone nos quais presidiários ligavam a cobrar para vítimas em todo o Brasil e se faziam passar por parentes ou fingiam que tinham informações de parentes em apuros? Vejam essas notícias:

Criminosos aplicam novo golpe de telefone
Casal é preso ao aplicar golpe do ‘falso parente’
Golpe do parente
Golpe do falso sequestro continua fazendo vítimas

Evidentemente, os bandidos, nesses golpes, abusavam da boa fé das pessoas, mas, ao mesmo tempo, tinham muito jogo de cintura (e papo) e acabavam induzindo as vítimas a revelarem as informações de que os golpistas precisavam para que o golpe se concretizasse.

Notem que, com os dados públicos de parentesco e relacionamentos no Facebook, esses criminosos certamente não terão mais de gastar saliva. Muito do que precisam já está lá na Rede Social. Basta fazer uma pesquisa qualquer e um número muito razoável de pessoas pode ser identificado… E olha que tem gente que até mesmo o telefone celular disponibiliza publicamente na Rede…

Isso pode ser mudado. É possível esconder esses dados de quem você quiser. Vamos lá ao nosso tutorial.

1º passo – Acesse seu perfil pessoal

Acesse o campo "Sobre" no seu perfil
Acesse o campo “Sobre” no seu perfil

Ao entrar no site, a primeira página será a do feed de notícias. Clique sobre o seu nome e você será direcionado à página do seu perfil pessoal.

Clique, então, no link “Sobre”, que aparece logo abaixo de algumas informações básicas sob sua foto.

2º passo – Clique em “Editar”

Clique em "Editar" nas em cada seção
Clique em “Editar” em cada seção

Ao clicar no campo “Sobre”, você será direcionado a uma página que informa todos os seus dados pessoais cadastrados no Facebook, inclusive os relacionamentos afetivos e de parentesco.

O procedimento para alterar as configurações de privacidade de ambos é o mesmo. Portanto, vamos simplificar tratando apenas do campo “Relacionamentos”, que aparece com um coração ao lado.

3º passo – Clique no ícone de configuração

Clique na ferramenta de configuração e escolha quem pode ver seus dados
Clique na ferramenta de configuração e escolha quem pode ver seus dados

Ao clicar em “Editar”, procure por um ícone de engrenagem que aparecerá com uma seta voltada para baixo.

Aparecerá um menu com as opções de grupos de contatos que você deverá autorizar para visualizar aquela informação. No exemplo da imagem acima, eu optei por permitir que somente meus amigos saibam com quem estou casado.

Você também pode optar por deixar a informação visível para:

  • Image6
  • tela09
  • tela10
  • tela11
  • tela12

Ou, ainda, escolher listas predefinidas de contatos (no exemplo, aparecem “Melhores amigos” e “Família”, mas você pode criar outras listas, como “Pessoal do trabalho”, “Amigos do bairro” etc.).

4º passo – Clique em “Salvar”

Feitas as alterações, desça com o mouse até o final dessa janela de configuração e clique em .

Pronto!

Repita agora os procedimentos acima para a seção “Família” e tudo estará em ordem.

Observe que existe um outro ícone na seção “Família”, representado por uma “bolinha” ao lado daquela mesma seta para baixo. Esse botão representa, na verdade, seu interesse em exibir ou não aquele relacionamento na linha do tempo. Com isso, você tem um maior controle do que você quer efetivamente que apareça e o que você quer esconder, mesmo de seus amigos.

Fica a seu critério.

Espero que tenha ajudado!

Abraços a todos!

Leia Mais:

7 dicas para proteger sua privacidade no facebook

  1. Protegendo suas informações pessoais.
  2. Ocultando informações sobre relacionamento afetivo e de parentesco.
  3. Escondendo sua listagem de amigos no Facebook de curiosos.
  4. Controlando quem pode ver suas publicações e de terceiros no seu mural.
  5. Definindo quem pode procurar (e achar) você no facebook (e fora dele).
  6. Cuidando da privacidade de sua linha do tempo e de marcações.
  7. Fotos, videos, check in e atividades no seu mural: como proteger?

Procurando emprego? Cuidado com o “curtir” no facebook

A Folha online publicou, hoje cedo, uma notícia interessante:

‘Curtir’ expõe personalidade oculta de usuário do Facebook.

A notícia gira em torno de uma pesquisa de cientistas da Universidade de Cambridge (Reino Unido) que analisaram 58 mil usuários do Facebook com o objetivo de prever traços de personalidade (e outras informações que os perfis públicos não revelam) baseado somente nas opções de “curtir”.

O grau de precisão do algoritmo desenvolvido em modelos matemáticos revelou resultados espantosos:

  • 88% de acertos, quanto às preferências sexuais de homens.
  • 95%, quanto à raça.
  • 80%, quanto às opções religiosas e políticas.

O tipo de personalidade e a estabilidade emocional também tiveram acertos com precisão entre 62% e 75%.

David Stillwell

E o mais surpreendente: tudo baseado em opções “curtir” com configuração de privacidade pública. Vejam o que disse um dos autores do projeto, Dr. David Stillwell:

É fácil clicar no botão “curtir”. É sedutor. Mas você não percebe que, anos depois, os “curtir” são armazenados contra você.

Acendeu aí o sinal amarelo? Com toda certeza!

Isso é extremamente preocupante. Navegar pelas redes sociais não é mais uma simples brincadeira. O grau de fidelidade das informações que nós mesmos expomos inocentemente ao mundo pode nos comprometer pessoal ou mesmo profissionalmente!

Duvidam disso? Vamos ver se vocês se identificam com uma das conclusões do estudo, segundo Stillwell:

[Pessoas que curtem] batatas fritas correlacionadas com grande inteligência e pessoas que gostam do Cavaleiro das Trevas tendem a ter menos amigos do Facebook.

Será verdade? Pelos graus de precisão do estudo, as chances dessa conclusão ser verdadeira estão entre 60 e 75%… Bem, eu não sou muito fã do Batman, mas adoro batata-frita…

E o que dizer de outros dados mais sensíveis?

Fiz um teste aqui hoje no meu facebook. Acessei o perfil de uma procuradora da república. Não vou citar o nome para preservá-la de curiosos. Tem milhares de amigos. Eu não estou entre eles. Ou seja, não tenho acesso às informações mais reservadas de seu perfil Mas, com base nos dados públicos de “curtir”, que não são poucos (ela já curtiu mais de 700 opções de páginas, músicas, livros, times de futebol e personalidades que admira), consegui extrair alguma coisa dessa pessoa.

Fuçando com mais calma, identifiquei, nessa importante figura pública, algumas preferências pessoais. Por exemplo: já sei que:

  • Ela simpatiza com a proteção de animais (particularmente gatos);
  • É torcedora do Fluminense;
  • É apoiadora de campanhas contra o aborto;
  • É devota de Nossa Senhora das Graças;
  • E tem uma sensibilidade muito apurada para campanhas contra o câncer (principalmente em mulheres e crianças).

Claro que tudo não passa de suposição minha. Não sou pesquisador, nem cientista. Mas a quantidade de opções “curtir” publicamente disponíveis para um desafeto mal intenecionado (afinal, ela é membro do Ministério Público Federal!) ou um especialista digital em mercado de consumo pode render um perfil com informações úteis para qualquer finalidade que se queira.

Nesse ponto é que chamamos a atenção para a forma como você se expõe e como isso pode afetar sua carreira profissional.

Não é de hoje que as empresas e os especialistas em RH estão de olho nos seus dados pessoais e profissionais. Vejam essas notícias e concluam por si mesmos:

Exame.com

Como o seu perfil do Facebook pode ser avaliado em entrevistas de trabalho

Entrevistadores pedem senha do Facebook aos candidatos

Redes sociais podem influenciar na entrevista de emprego

Redes Sociais x Emprego: como não causar má impressão

Fácil ver que não tem mais jeito:

O que você faz nas redes sociais repercute sobre o que e como você viverá no mundo real.

E não é só o botão “curtir” que preocupa. Muitas pessoas não sabem que muitas informações pessoais, compartilhamentos e atualizações de status no Facebook podem estar sendo feitas publicamente, para qualquer um ver (e seguir) à vontade.

Por isso, cuidado com o que você faz na internet. De repente, curtir a página da Pepsi pode impedir que você seja contratado na Coca-Cola! 🙂 🙂 🙂 🙂

Aproveito a deixa para sugerir uma releitura nas dicas de privacidade que estamos publicando no Blog. Abraços a todos!

7 dicas para proteger sua privacidade no Facebook

7 dicas para proteger sua privacidade no Facebook

O Facebook atingiu, em 4 de outubro de 2012, a marca de 1 bilhão de usuários ativos e cadastrados em seu sistema. Isso leva a crer que 1 a cada 7 pessoas no mundo está presente nessa rede. Um fenômeno social sem precedentes.

Somente na América do Sul, segundo levantamento do Social Bakers, aproximadamente 34% da população continental está curtindo ou compartilhando algum conteúdo com seus amigos. No Brasil, são cerca de 66 milhões de usuários cadastrados na rede social de Zuckerberg.

Em meio a esse oceano digital, esconder-se é cada vez mais difícil. Mesmo porque isso contraria, em princípio, a razão de ser do próprio Facebook: a exposição. Quem assistiu ao filme “A Rede Social”, que conta a suposta história por trás da criação do Facebook, deve se lembrar da cena em que os atores reunem-se no quarto de Zuckerberg e o vêem criar uma página com fotos de estudantes de universidades americanas, às quais os usuários deveriam comparar e avaliar atribuitos, fazendo uma escolha por sua “preferência”. Era o Facemash. Foi ali que Zuckerberg percebeu que a curiosidade das pessoas umas sobre as outras, aliada ao desejo de autoexposição, poderia ser explorada em uma nova ideia. Nasceu então o embrião do Facebook.

Hoje, um negócio bilionário. Um serviço gratuito que fatura justamente sobre a boa-fé das pessoas em entregar, de mãos beijadas, aos donos do Facebook, algumas de suas mais valiosas informações pessoais: nome, parentesco, relacionamento social, profissional, amoroso, preferências pessoais, inclinação religiosa, tudo pode ser captado pelo simples cadastro e uso do Facebook.

Mas tudo isso tem um preço e o Facebook se declara isento dele: a superexposição. A rede social tem plena consciência de suas responsabilidades sobre a posse das informações pessoais de seus usuários. Para se eximir de qualquer problema, ela criou mecanismos de proteção à privacidade no próprio sistema e remeteu ao usuário a responsabildiade sobre seu uso.

Será que todo mundo sabe bem como usar esses recursos? Se não, seus problemas acabaram! 🙂

Apresentamos aqui 7 dicas valiosas para vocês proteger e resguardar sua intimidade no Facebook.

À medida que formos publicando as dicas, vamos atualizar esta página com os banires respectivos. Se preferir, favorite esta página em seu navegador.

Espero que gostem!

7 dicas para proteger sua privacidade no facebook

  1. Protegendo suas informações pessoais.
  2. Ocultando informações sobre relacionamento afetivo e de parentesco.
  3. Escondendo sua listagem de amigos no Facebook de curiosos.
  4. Controlando quem pode ver suas publicações e de terceiros no seu mural.
  5. Definindo quem pode procurar (e achar) você no facebook (e fora dele).
  6. Cuidando da privacidade de sua linha do tempo e de marcações.
  7. Fotos, videos, check in e atividades no seu mural: como proteger?

Grupo Anonymous divulga dados pessoais de Renan Calheiros no Twitter [Portal Imprensa]

http://portalimprensa.uol.com.br/noticias/brasil/56673/grupo+anonymous+divulga+dados+pessoais+de+renan+calheiros+no+twitter